O envelhecimento é um processo que provoca modificações em vários sistemas biológicos, causando alterações funcionais e estruturais de forma progressiva. Ou seja, com o avanço da idade a capacidade funcional do idoso fica comprometida e afeta a marcha, a coordenação e o equilíbrio, com aumento do risco de quedas e do medo de cair. Por outro lado, idoso ativo tem mais força, vitalidade, bom humor, capacidade funcional e autonomia, incluindo melhora mental e psicossocial.
Idosos ativos que praticam exercício físico duas vezes por semana ou mais, alcançam maior velocidade e cadência ao realizar uma caminha forte, por exemplo, podendo ter maior rendimento também na prática de corrida, hidroginástica ou natação.

Como se sabe, praticar exercícios físicos é fundamental, pois relaciona-se com a melhora na saúde e na qualidade de vida, além de reduzir a prevalência de quedas e acidentes, melhorando a mobilidade e a independência funcional dos idosos.